Buscar
  • Illan Besen

O fenômeno das redes sociais

Atualizado: 20 de Mar de 2019



O fenômeno das redes é canal aberto a opiniões diversas. Soma-se a isso o acesso livre e transparente de dados (Big Data) e o resultado é uma combinação traiçoeira.


Com alguma habilidade narrativa e um mundo sem fim de dados, cria-se a história que desejar, para explicar ou convencê-lo de qualquer coisa com o alarmismo suficiente para ganhar o seu clique.


Nesse cenário distópico, uma habilidade à qual acredito que será agregado valor, no futuro, é a capacidade de compreender o quanto não sabemos sobre um assunto - e evitar criar narrativas falsas para tentar explicar o inexplicável.


Uma criança de dois anos de idade, por exemplo: meu filho. Ri do barulho da sirene do carro policial sem saber do perigo envolvido, acredita que televisões foram fabricadas para assistir Mickey e que um corredor de paredes brancas foi arquitetado para jogar futebol. Frente ao desconhecido, a criança criou suas próprias histórias.


E é isso que nós, investidores, fazemos todos os dias.


Criamos as próprias histórias ou fazemos buscas direcionadas às notícias que reforçam decisões que já tomamos no inconsciente. Elevamos à décima potência o chamado Hindsight Bias (viés retrospectivo) do Daniel Kahneman.


A escolha da leitura enviesada é, portanto, o desafio.


Gráfico abaixo, um apanhado do que é relevante para estar à frente nos investimentos e construir conhecimento sem preconceito e livre de armadilhas comportamentais. Foco sempre no quarto quadrante.


84 visualizações0 comentário